Falando sobre as “Novas fronteiras da subjetivação“, Benilton Bezerra Jr. abriu na última quarta-feira, dia 28 de maio, o segundo módulo de 2009 em São Paulo. O psicanalista é responsável pelo programa “Efeitos psicológicos da crise”, que contará ainda com o psiquiatra Rossano Lima Cabral, e as psicanalistas Diana Corso e Maria Rita Kehl.

A palestra foi aberta com um trecho do filme Blade Runner, que serviu para que fosse levantado o tema do conceito de ser humano. Benilton provocou a discussão do público, questionando quando que um homem pode ser considerado um sujeito. No próprio texto de apresentação de sua palestra, o psicanalista questiona: Como nos tornamos o que somos, no horizonte social atual?

Após cerca de uma hora de palestra, o público do Tom Jazz pode participar fazendo perguntas. Maria Rita Kehl, uma das convidadas do módulo de Benilton, também estava presente e questionou a postura das pessoas que lutam por mudanças para se encaixar em um padrão e depois retornam ao que eram no início, quando não eram aceitas.

Além do público presente no Tom Jazz, houve participação das pessoas pela internet, que puderam enviar questões por e-mail além de acompanhar o evento ao vivo e participar de um chat durante a apresentação.

No responses yet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *