Relações amorosas e encontro impossível – Regina Herzog e Joel Birman

http://www.cpflcultura.com.br/sites/default/files/videos/DR2/regina_xvid.flv

Definir amor é algo praticamente impossível. O conceito é muito pessoal, como explicou a psicóloga Regina Herzog. A palestrante abordou o tema “Relações amorosas e encontro impossível” encerrando o módulo “Subjetivações Contemporâneas“, de Joel Birman.

Apesar da chuva forte que caiu em São Paulo, o público lotou o Tom Jazz para o debate com Regina. A psicóloga usou vários exemplos de ficção para pontuar sua apresentação, como Romeu e Julieta e Tristão e Isolda. O mito de Narciso foi usado para falar da falta de amor próprio que acontece em muitos relacionamentos.

Narciso é um personagem mitológico grego que se achava tão bonito que se comparava a um deus. A ninfa Eco, apaixonada por Narciso, foi rejeitada e definhou. Como punição por sua atitude, Narciso foi condenado a apaixonar-se por seu próprio reflexo, o que o levou à morte quando se contemplou na beira de um lago.

Para Regina, amor demais e narcisismo são duas faces da mesma moeda. Segundo a psicóloga, é preciso haver um equilíbrio para que o casal não se anule.

By | 2016-07-12T16:58:14+00:00 novembro 10th, 2010|Sexualidade|0 Comments