A relação entre pais e filhos vem sofrendo mudanças radicais desde os últimos trinta anos. Para muitas famílias, ter filhos transformou-se em ato de consumo, assim como as próprias relações se encontram pautadas pela lógica do consumo. A busca pela felicidade e a falta de tempo parecem ser a tônica dominante da classe média pós-moderna. Nessa chave, a educação das crianças muitas vezes acaba relegada a babás e profissionais. Urge refletir sobre o papel da família e o da escola, que é distinto, na educação das crianças, lembrando que cabe aos adultos inseri-las no mundo e prepará-las para enfrentar suas dificuldades.

Direção: Flora Lahuerta e Luanda Baldijão
Produção: Paleo TV

Vídeos relacionados:

Filhos… melhor não tê-los, com Rosely Sayão
A família no fogo cruzado da educação contemporânea, com Julio Groppa Aquino
Do tédio ao respeito de si: educação moral e formação ética, com Yves de La Taille

One response

  1. As mudanças apontadas são históricas e consequentes do processo de libertação construído o século XX. Acredito ser necessário definir os valores que conduzem o processo de educação, que para mim é permanente,e, integrar as instituição família/escola, pois ambas educam. A educação deve ser um processo de conscientização dos valores da Pessoa Humana. A discussão desses valores deve acontecer em todos os subsistemas sociais de forma ampla e abrangente, respeitando todos os enfoques dos diversos segmentos da sociedade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *